terça-feira, abril 06, 2010

…”CHORO E RANGER DE DENTES”…!

Nas minhas viagens pela NET, abordo praias maravilhosas, vou a espectáculos fantásticos, descubro ilhas e continentes. Algumas coisas vou trazendo para aqui, isto é a minha ucharia onde guardo algumas preciosidades trazidas das viagens, embora para compartilhar com os visitantes bem intencionados.
Agora, vou contar-lhes desta preciosa tertúlia em que se transformou a troca de e-mails transcontinental com o meu amigo Fábio (vejam o link aqui ao lado). Ele manda e-mails com os endereços a descoberto e o pessoal responde sobre os temas propostos, sendo a resposta depois, novamente distribuída. Isto à mistura com músicas lindas, biografias de compositores e intérpretes e outras coisas de encantar. Acho que com isto o Fábio inventou mais uma nova forma de comunicação pela net que supera youtubes, nings, orkutes, facebookes e o novel tweeter. Pelo menos em potencialidades. Vamos ver no que dá este fogo-de-artifício comunicacional…!

Eu não sou tão generoso. Mando e-mails a comunicar quando coloco aqui um novo texto, dou um cheirinho do conteúdo, mas quem quiser ler, terá que entrar aqui. E cá vou colocando uns bonequinhos apenas para orientar a leitura dos que me lêem em diagonal. A temática dos bonecos, para ter algo a ver com “Ranger dos dentes”, poderá ser um bocado feia ou agressi-va. É para dar emoção!

Pois o tema do momento, à mistura com a campanha eleitoral brasileira, é a grave crise social e económica que avassala o mundo, com reflexos particulares em Portugal e no Brasil. Parece que os correspondentes se começam a dar conta da fraude que é a democracia burguesa e da fase rapace e destruidora a que chegou o sistema capitalista. Perdidas as últimas ilusões, fica a perplexidade sobre como se caiu nesta arola e o medo de enfrentar a luta para sair dela. Transcrevo, com a devida vénia, o grito de Fábio, numa das cartas partilhadas:

“Não tenha nenhuma dúvida: os humanos vão pagar muito caro pelas acções insanas a Mãe Terra. Eu sempre tenho dito que existem duas manei-ras de evoluir na vida: (1) através da sabedoria, (2) através de choro e ranger de dentes. Mas tudo leva a crer que a humanidade optou pela (2) segunda.
Entretanto, após a dizimação em massa da espécie humana, sobrarão uns poucos que poderão reconstruir uma nova civilização mais justa, mais humana e com mais respeito para com a nossa Mãe Terra. A MUDANÇA QUE ALMEJAMOS VIRÁ, MAS SERÁ COM CHORO E RANGER DE DENTES, NÃO TENHA DÚVIDA!”


Bom, que esta ameaça existe, não há dúvida. Mas há que encontrar uma solução. Claro que a saída disto será difícil e envolverá grandes sacrifícios. Resta passarmos por isto com uma mente esclarecida para que a classe dominante não possa aplicar pela terceira vez a sua receita para ultrapassar a crise do sistema, fazendo uma III guerra mundial, ainda que agora duma forma surda e subtil, mas com efeitos ainda mais desvastadores.

A saída com choro e ranger de dentes não é uma saída. Com choro e ranger de dentes fizeram-se revoluções no passado, mas, depois de grandes vitórias alcançadas pelos povos, foi possível o retrocesso, como se viu. Porque imperou o medo e não o amor. Vai ser preciso uma mudança de mentalidade. Teremos que seguir então a via do amor.
Poderá haver a violência necessária para extirpar o tumor, como fará o cirurgião. O cirurgião não odeia o tumor. Terá que estudá-lo profundamente e poderá até apreciá-lo, mas terá a cabeça fria para desempenhar bem o seu trabalho.

Assim também os povos, para seguirem a via do amor, terão que ter coragem para, atenta e calmamente ousar perceber o que se está a passar, e descobrir os instrumentos necessários para executar a operação sem retrocessos. Os políticos traidores e oportunistas em que confiaram foram necessários para espelhar as nossas convicções falsas, implantadas na nossa cabeça, Lembro que a maior parte dos governos corruptos foram eleitos por nós. Até Hitler, foi “democraticamente” eleito pelo povo do mundo ocidental mais civilizado da altura…!

Temos então que descobrir onde errámos, e pela via do amor, ter a coragem para romper com as ideias feitas que, afinal, nos conduziram a esta situação. Não esperem que os meios de comunicação social, ao serviço da classe dominante, lhes apresente uma solução. Dialoguem, debatam, investiguem! Por mim, recomendo-lhes, a leitura desse texto fundamental para a compreensão da história, da economia e da política intitulado “Materialismo Histórico, Materialismo Dialéctico”. Vejam o link para lá aqui ao lado.

Coragem então para iniciar esta primeira leitura. Coração ao alto! O seu autor: José Estaline!!

Enviar um comentário