quinta-feira, dezembro 24, 2009

Sexualidades - Hetero, Homo e Bi...

Tenho mais umas traduções de poemas para publicar aqui e queria ainda responder à Belle, sobre o seu comentário, mas por agora, e para último texto do ano, vou colocar apenas uma poesia do Piet Hein, especialmente dedicada aos meus colegas da corrida, e passar ao tema em título:

"The human spirit sublimates the impulses it thwarts; a healthy sex life mitigates the lust for other sports"

“O espírito humano sublima o impulso que se quer morto:
Uma vida sexual saudável mitiga o vício pelo desporto


Recebi finalmente um texto sobre o tema com algum sentido, da autoria do meu amigo Luis Fataça.
Dum modo geral, fala-se destas coisas dum modo restritivo, pecaminoso , jucoso ou tendencioso.
Estou um bocado farto da reacção que Ken Wilber (vejam traduções abaixo, neste blog e pesquisem na NET) chama de “pré-trans” (*).
Assim ele chama o fenómeno de as minorias oprimidas, depois de emancipadas, tenderem a se constituírem como superiores e, até, opressoras.
Estou-me a referir, por exemplo, às feministas e aos gays, com as tretas da superioridade feminina, ou com o Carnaval do “Orgulho Gay”, que eu acho que é o equivalente “pré-trans” ao “Orgulho Machão” e igualmente uma estúpidez – parece um homem já não é homem nem é nada se não for homo!
Por mim, há bastante tempo que tenho uma tese sobre o assunto que vai um bocado com esta linha de pensamento de Carl Jung sublinhada pelo autor do texto e penso que ela pode abrir portas ao esclarecimento de muitos aspectos da sexualidade humana que têm sido mal contados…
Colo a seguir:

“Para o médico Gentil Martins, que também é um dos mandatários da Plataforma Cidadania e Casamento, a homossexualidade é, de facto, uma doença. «A Associação Americana de Psiquiatria sempre o considerou e só com a pressão dos lobbies gay é que mudou de posição», começou por dizer aos jornalistas após uma
audição com o gabinete do primeiro-ministro.
«Desde que o mundo é mundo que existem homem e mulher. Se a homossexualidade evoluir acaba a humanidade», frisou, não escondendo a sua posição sobre este tipo de ligação conjugal. «Não se pode misturar as coisas, pelo que a sociedade tem de escolher a sua cultura. Temos de decidir o que é normal em Portugal, mas, na minha opinião, a pedofilia e a homossexualidade são perturbações psicológicas», “
Estava a ler a notícia acima sobre homossexualidade e a questão recorrente: é ou não a homossexualidade uma enfermidade psicológica ou uma questão “genética”? Agora o tema da homossexualidade está muito em voga e todos têm opinião, como a opinião do médico que reproduzo acima, mas eu nestas coisas gosto de saber a opinião dos “gigantes” na área da saúde mental, e não de médicos medíocres.
Um dos pais da psiquiatria moderna e fundador da Psicologia Analítica, Carl Gustav Jung, dizia a principio que a homossexualidade era uma enfermidade psicológica, nomeadamente um complexo materno negativo, mas Jung mudou a sua opinião dizendo que a homossexualidade é um fenómeno tão grande que não lhe parecia correcto dizer que todos os casos de homossexualidade seriam uma enfermidade psicológica, assim propôs a teoria de que a homossexualidade era uma forma da natureza regular a reprodução humana, ou seja o aumento da homossexualidade como um impulso de regulação da reprodução humana. Parece-me uma teoria interessante, todos sabemos que há um problema de excesso de população a nível global. Neste sentido a homossexualidade não é se “evoluir acaba a humanidade”, mas um contributo para uma reprodução humana sustentável."


Pois eu acho que a heterosexualidade permitiu a sobrevivência da Humanidade ao longo de milhares de anos, quando a terra era habitada por escassas pessoas. Entretanto, os tempos mudaram, o importante agora, para a sobrevivência da Humanidade, é o amor entre as pessoas… incluindo no aspecto sexual.
Então, por mim (não para mim, desculpem), defendo que nos dias de hoje, a bisexualidade é a opção sexual mais ajustada, pois duplica a possibilidade de cada pessoa encontre um parceiro para amar…!

...E há por aí muita criança a precisar de adopção...
Que acham?
(*) Graças ao comentário do Giovanni, verifico que esta referência a Ken Wilber é incorrecta. encontram aqui o exacto conceito da "falácia pré-trans" de Wilber:

5 comentários:

isabel disse...

Pois desde q o mundo é mundo q existem homosexuais e pelo menos até há pouco tempo não era uma decisão fácil de ser assumida - o q quer dizer q é mesmo assim, ponto. Existe. Só tem q ser aceite, e se assim tivesse sido sempre talvez não tivessemos de assistir a esse tal carnaval gay, q não passa duma afirmação a querer contrariar a negação.
Será doença? e se for? todos temos qualquer coisa q quereriamos mudar e não conseguimos - se calhar tambem somos doentes.... no fim de tudo o q é preciso é q as pessoas sejam felizes que estejam bem consigo próprias. e se quiserem casar q maravilha! alguem tem qualquer coisa q merece ser celebrada!quer celebrar o amor! q bom!e alguem não gosta? pena, mas nunca se consegue agradar a toda a gente .... e a caravana passa

jorge vicente disse...

bissexualidade a opção mais ajustada? achas? muita gente é bissexual por moda é o que eu acho... acho que o amor ou a sexualidade não se resume a modas ou ismos. heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade. antes de tudo, somos o nosso próprio nome: álvaro, jorge, etc.
ou seja, nós mesmos.
mas é certo que, praticando biodanza ou outras actividades, essas dicotomias sexuais tornam-se mais fluidas entendendo sexualidade no sentido mais amplo como significando PRAZER.
prazer de estar com o outro, seja homem ou mulher, de tocar, abraçar o outro. é mais abrangente que a genitalidade.
grande abraço
jorge"

Virgínia de Sá disse...

Se a homossexualidade evoluir acaba a humanidade», Parece-me até impossível que esta frase tenha vindo de quem veio. Como se alguma coisa tivesse a ver com a outra ... Estou muito mais de acordo com a opinião do Álvaro Costa, embora mais uma vez ache que são coisas distintas. Ou seja desde que o mundo é mundo , sempre existiu homossexualidade, existe no reino animal inclusive, basta observar os caninos, etc..., estando a espécie humana (sexualmente) com práticas cada vez mais próximas do animal irracional, onde é que está a dúvida de que iria haver aumento de bi sexuais? Já no que respeita à homossexualidade, falamos de coisas diferentes. Toda a minha vida contei entre os meus amigos que são muitos, alguns homossexuais, que nem por isso se tornaram menos HOMENS do que muitos "machos latinos" que eu conheço. Acreditando como acredito que uma alma pode "habitar" vários corpos em vidas sucessivas, é natural que se tragam memórias de outras vidas que possam conduzir a outras vivências, seria essa umas das explicações possíveis para o "desvio", se o é, depois há as causas físicas, mentais, que sei eu ? mais ainda que sabemos nós? JULGAR ? Quando me perguntam - acha que os homossexuais devem casar ? - respondo com outra pergunta - que tenho eu com isso ? Se eles acham que sim. Por mim tudo bem ! Ora preocupem-se lá com outras coisas .

Giovanni disse...

Álvaro,

Me desculpe, mas você está usando o conceito wilberiano de Falácia Pré/Trans de forma completamente equivocada. Na realidade, Pré/trans, no trabalho de Wilber, se refere ao equívoco de confundir impulsos PRÉ-pessoais com realizações TRANSpessoais.

Álvaro disse...

Obrigado, Giovanni, pela chamada de atenção.
De facto, o fenómeno que eu referi também se poderá chamar de pré-trans, mas de algum modo eu associei-o ao conceito de Wilber, vou tentar perceber melhor porque o fiz...