sábado, outubro 10, 2009

Ainda mais elucubrações…

Pois então, assente o que elucubrei (!) No texto anterior, há que tirar consequências: Se tudo o que é circunstancial se repete uma infinidade de vezes (e, porque não, com uma infinidade de variantes próximas), poderei dizer que existe um Álvaro (igual a mim) que ganhou um Euro milhões, outro, que ganhou um Totobola, outro que é campeão de golfe…
Ou seja, todas as possibilidades e suas combinações existem de facto algures no tempo e no espaço infinitos. Voltando acima, e não é que aquelas hipóteses me interessem muito, mas escolho, por exemplo um Álvaro que viaja pela Índia, coisa que eu, agora, gostava de facto, de fazer. Esse Álvaro igual a mim (diferente, porque vai à Índia, só nisso) de certeza que existe. Interessa-me, como posso ser ele?
Os filósofos, como o Ken Wilber, que têm “trabalhado” na ponte entre a Ciência e a Espiritualidade, entre o Materialismo e o Misticismo, negam que alguém possa construir a sua própria realidade, o que se revela uma barreira que essa “ponte” ainda não pode transpor. Porquê?
Será que essa ponte segue por um caminho errado? E que tal seguirmos o caminho das minhas elucubrações, em que a realidade não se constrói, porque JÁ ESTÁ TODA CONSTRUÍDA, apenas precisamos de saber saltar para a realidade mais favorável que o nosso espírito permite gerir?
Fiquem a meditar nisto e digam qualquer coisa, eu estou tão baralhado quanto vocês…

4 comentários:

Felipe Alves disse...

Álvaro terás que meditar e escrever mais a luz diurna, vigilia, bom..... sejas umas borboleta, jamais uma flor, pq a borbleta é uma flor que desprendeu-se da terra, enquanto a flor é a borboleta que a terra prendeu.

Álvaro disse...

Profundo, Felipe.... Sim, ambos duram até darem fruto. Mas por que optar? Pelo ar ou pela terra? Fogo! acho que tou a meter água...!
:)

Anónimo disse...

Álvaro,
Suas reflexões servem para Álvaros, Claus e quem mais vier.
Muito bom estar aqui.

beijos ternurentos, amigos

Clau Assi

maria filomena disse...

Álvaro, poderia fazer uma redacção do que assimilei de leituras feitas, mas nada como te remeter para a fonte.
Dou-te no entanto um cheirinho:" Aprender a transcender o ego, nada mais é que aprender a amar. Sómente o amor tem o poder de nos salvar de nós mesmos...", vidé ENEAGRAMA de PERSONALIDADE, 5º item no motor de busca GOOGLE.

... ou se preferires (?) a leitura de "O caminho menos percorrido" de M. Scott Peck (recomendado pelo meu psicanalista).
...................................
Espero ter contribuido para alguma clarividência, e também PAZ.

Beijo.