segunda-feira, janeiro 15, 2007

A Maratona do Urso Grizzly

Na busca de Carla Hayes, encontrei uma pista que me foi dada por Bob Dolphin.

Este espantoso maratonista já lhes foi apresentado no meu último "Post". No seu último texto refere Carla Hayes: Ela vinha num grupo de britânicos, com Gina Little (que também correu na Maratona do Porto, ficando à minha frente) e Roger Biggs. Ora Roger Biggs é director do Clube Britânico 100 Marathons, pelo que o poderei contactar por aí e pedir-lhe que comunique à sua amiga Carla o meu desejo de a conhecer!

Agora vejam lá o interessante relato dessa maratona realizada no estado de Montana, EUA, onde participou a Carla Hayes. A tradução integral do texto, devidamente autorizada pelo seu autor, vai a seguir:

A Maratona do Urso Grizzly, 19 de Agosto de 2006

Reportagem da Corrida, por Bob Dolphin

A Maratona do Grizzly tem sem dúvida, um nome curioso. A designação é apropriada, porque a Maratona decorre numa área de recuperação do urso grizzly, nas Montanhas Rochosas, no estado de Montana do Norte. Parte do percurso, no sopé destas montanhas, é o habitat desse urso e um corredor avistou um grizzly, durante a corrida. A Maratona do Grizzly em 19 de Agosto de 2006 foi no belo cenário da Terra do Grande Céu, onde se desdobram planuras relvadas que alimentam gado e vida selvagem estendendo-se por muitas milhas em todas as direcções. Para Oeste, erguem-se abruptamente montanhas com penhascos.

A recepção dos corredores teve lugar no dia anterior à corrida, Na pousada Stage Stop em Choteau, Montana. Lá, tivemos oportunidade de conviver com os corredores, incluindo alguns amigos de Reino Unido. Os quatro que viajaram até aos Estados Unidos para duas maratonas em duas semanas foram o Roger Bigs, Jack Brooks, Gina Little e Carla Hayes. O Roger é presidente do Clube 100 Maratonas original que se baseia em Londres, Inglaterra. O Jack, a Gina e eu somos também membros deste clube. Desfrutámos a companhia deles na Pasta-Party ao jantar de véspera, na igreja local e no restaurante em Fairfield depois da maratona, com Jim Scheer.

Os antigos vizinhos de Lenore, de Renton, que ela já não via há muitos anos, Mary e Moe Embleton, encontraram-nos na recepção aos corredores e, juntos, demos uma volta pelo trajecto da maratona. A meta e partida da maratona eram a 40 km de Choteau, de modo que essa foi uma boa ideia, pois seria um perfeito desafio encontrar o caminho no escuro da manhã seguinte.
A primeira tarefa do dia da Lenore, como voluntária, foi dar apoio aos participantes no estacionamento, às 5 horas desta manhã escura de Sábado. Depois de se tocarem os hinos nacionais Americano e Canadense, o pelotão dos 101 maratonistas e 150 meio-maratonistas largou a linha de partida de madrugada (6:30 da manhã). Correram juntos 40 metros e depois seguiram em direcções opostas num entroncamento.

Os maratonistas correram num trajecto rectangular no sentido dos ponteiros do relógio. Os primeiros 11 km foram pela estrada pavimentada de Teton Canyon e eu passei 10 corredores na recta guarda do pelotão. Depois, virámos para uma estrada de gravilha (gravilha de tamanho especial de Montana!), e foi este o piso de todo o resto da corrida. Por vezes apareciam rastos de pneus onde se juntavam detritos, o que era uma melhoria no piso, comparado com a pedra solta. A altitude flutuava entre os 1.230 e os 1.480 metros em terreno ondulante com duas elevações principais. A mais alta era na viragem ao quilómetro 30, num troço de ida e volta.

A primeira metade foi bem, e corri na maior parte do tempo. Na segunda metade, como a temperatura do ar subiu aos 30 graus sob um céu limpo, caminhei bastante. Foi bom encontrar os amigos David Nemoto, March Frommer, Jim Scheer, Boonsom Hartman, Larry Macon, Jim Simpson, Roger Hauge e os britânicos, no troço de ida-e-volta de 6,4 km.

Nos últimos 8 km caminhei num passo de 10 minutos/km e acabei em 6 horas, em 93º lugar dos 100 que finalizaram e em 3º dos três corredores com mais de 70 anos. A Lenore recebeu-me à chegada e deu-me a minha medalha de conclusão de prova.

Foram distribuídos geles, água, bebidas isotónicas e fruta ao longo da corrida a espaços de três quilómetros, dados por voluntários simpáticos. Na meta, os corredores saborearam carne de churrasco, salsichas, refrigerantes e outras comidas, a coroar a sua “aventura e triunfo sobre a adversidade”.

No mês passado, na maratona Paul Bunyan no Maine, vi Raef Guiges, de 50 anos, um CPA de Torrance, CA, que levava uma grande bandeira dos Estados Unidos com uma cruz no cimo do pau. Ele é um membro do Clube de Maratona dos 50 Estados que participou, do mesmo modo, na Maratona de Grizzly . O “site” da sua organização (
WWW.godisloveonline.com) está escrito na sua T-shirt. Consultando esse “site”, fiquei a saber que o objectivo é de “espalhar a palavra de Deus através da boa forma física, recolher dinheiro para a caridade e apoiar Cristo no Médio Oriente”.

Parabéns ao Tyson Liskow, de 27 anos, de Laramie, Wyoming, por correr a sua primeira maratona a acabar em 4 horas, 22 minutos e 2 segundos. A Chris Valentino de Novato, Califórnia, por correr com o filho, Taylor: O Chris acabou em 4 horas, 54 minutos e 58 segundos, o Taylor, em 3 horas, 55 minutos, 15 segundos.

Agradeço ao director da corrida, David Hirschfeld, aos seus assistentes e voluntários por organizarem a Maratona do Grizzly nos campos de Montana.

Agradeço também à Lori e ao John Finch de Fairfield por terem recuperado um edifício antigo criando a Pousada do Parque de Fairfield, a 27 kms de Choteau. Desfrutámos lá três noites no quarto “Loucuras” (A Sala Audubon) e os deliciosos queques dos pequenos-almoços continentais. Os corredores interessados num quarto desta pousada singular devem fazer as suas reservas com antecedência ou perderão a oportunidade de ficar onde nós ficámos, ou num dos quartos nas Salas, Cowboy, Pescador, Antiguidade ou Americana. O endereço electrónico é:
fairfieldparkinn@gmail.com … telefone (800)844-0892 e (406)467-3373.

A altitude, as estradas de gravilha e a ausência de sombras fazem da Maratona do Grizzly um grande desafio. Estou feliz por ter participado neste 4.ª edição anual e poder adicionar Montana aos Estados completados nesta minha procura de correr uma maratona em todos os 50 Estados!

Escrito por Bob Dolphin;

Editado, Dactilografado e Distribuído por Lenore Dolphin;

Traduzido do Inglês, por Álvaro Costa. O original, em inglês, está aqui:

http://www.marathonguide.com/features/RaceReports/Dolphin/1892060819_GrizzlyMarathon2006.cfm

Enviar um comentário