domingo, abril 29, 2012

Depois de um longo sono, aqui vai o despertar do "LOUCOSLÚCIDOS"...

Sobre este poema, evocativo da chamada "Revolução dos Cravos", convém esclarecer os leitores não portugueses de que "Laranja" é como se apelida o partido actualmente no governo; E a rosa é o símbolo do partido anteriormente no governo; finalmente, o cravo é ostentado na lapela de tudo o que é reaccionário e pseudo-democrata nestas comemorações...



Cravo I


Este é um cravo vivo
Plantei-o na minha varanda
E já agora lhes digo
Como este País anda
Só uma coisa me ocorre:
Enquanto o cuidar, não morre


Cravo II

Adoro cravos e rosas
E gosto de laranja, tanto;
Mas pessoas venenosas
Aproveitam o seu encanto

Pobres flores e pobre fruta
Quietas, não se defendem
Do todos os filhos da puta
Que nesses símbolos se escondem....!

Enviar um comentário